devaneios

Carolina Tomoi – cheirinho de bacon pela casa, bacon e alho. gargalhadinhas agudas de um cômodo quentinho. de outro quarto o silêncio. a solidão das interações sociais virtuais. de minha biblioteca ouço a jogatina pretensa aula de química. da sala-solidão, Maria Betânia grita junto a mim ao fogão. devaneio. “A liberdade está na dorrrrrr.” semContinuar lendo “devaneios”

Fome de pai

Arlete Mendes – Era domingo, ou seria segunda? Fora do tempo regulado exclusivamente pelo trabalho, já não sabemos que dia exatamente é. São as bendições da quarentena. Estamos fazendo as refeições juntos, isto para nós significa debater assuntos polêmicos e lavar roupa suja, descobrimos que este é o momento mais adequado, porque se algo noContinuar lendo “Fome de pai”