Cabeça, olhos, joelho e pé…

Carolina Tomoi – Aquele quintal era tão grande, tão grande que uma vez desci rolando umas sete exageradas vezes, para pessoa que não contava mais que os dedos de uma mão. Parei de encontro ao muro, ainda bem que o freio foram as costas mesmo que o mundo teimasse em continuar a girar. Lá estatelada,Continuar lendo “Cabeça, olhos, joelho e pé…”