REENCONTRO

Texto publicado originalmente em 23 de setembro de 2020 Ana Karina Manson– Só por hoje ela queria chorar sem precisar se esconder para que ninguém descobrisse suas fragilidades. Estava tão cansada desse personagem que criou e vestia há tanto tempo, que em alguns momentos até se confundia entre o que era real e o queContinuar lendo “REENCONTRO”

Reencontro

por Ana Karina Manson Só por hoje ela queria chorar sem precisar se esconder para que ninguém descobrisse suas fragilidades. Estava tão cansada desse personagem que criou e vestia há tanto tempo, que em alguns momentos até se confundia entre o que era real e o que inventava. Aprendera a ser e agir como oContinuar lendo “Reencontro”

Menino-pai

Ana Karina Manson A ideia de perder meu pai é algo que não consigo explicar, menos ainda entender. Como entenderia viver neste mundo sem a pessoa que me protege, me defende? É contraditório: foi ele quem me ensinou o que é certo, mas me defende mesmo quando estou errada. Costumo pensar em tudo que eleContinuar lendo “Menino-pai”

pára-neo-nóia

Carolina Tomoi – “Eu sinto medo, eu sinto medo…” Raul Seixas, Para Noia, Nova Aeon, 1975. situação de guerra. lista de coisas a fazer. documentos no porta luva. evitar contato. sem bolsa. calças e blusa. proteção. sempre bom prender o cabelo. chaves. controle do portão. álcool. dinheiro no bolso. cartões no outro. celular. máscara. vamosContinuar lendo “pára-neo-nóia”