A palavra certa

~Raíssa Padial Corso “O amor nos faz sentir mais vivos, Quando vivemos num estado de desamor, sentimos que poderíamos muito bem estar mortos; tudo dentro de nós é silêncio e imobilidade.” Bell Hooks -Tudo sobre o amor, novas perspectivas, (2021, p.221) A palavra certa já estava dentro do meu ouvido. Não era nem meio diaContinuar lendo “A palavra certa”

Eu saúdo Eva

~Por Raíssa Padial Corso Eu saúdo Eva!A primeira ousada.Construo em mim um templo de conhecimento.Nesse altar sacrifíco todos os dogmas.Tu amada, tão deturpada e deslocada entre suas filhas!Na eterna busca de tua contraparte.Eva com seu gosto de maçã.A mesma maçã que intercala nossos corpos.Tu que rasga a cara de quem interrompe nossas falas, calcula nossasContinuar lendo “Eu saúdo Eva”

Peneirando Opostos

Por Jesuana Sampaio “Onde está este lugar? Onde está essa luz? Se o que vejo é tão triste e o que fazemos tão errado? E me disseram: Este lugar pode estar sempre ao seu lado e a alegria dentro de você porque sua vida é luz.” Renato Russo. Um par. Pares. Opostos. Luzsombra Sombraluz. SoluaContinuar lendo “Peneirando Opostos”

Mesmo quando não consigo ouvir

Jesuana Sampaio A minha boca é capaz de dizer adeus mesmo que meu corpo demore a não desejar mais a sua pele e o meu cotidiano a entender a tua ausência. Parte de mim só espera viver bons momentos mesmo que a fórmula para isso ainda esteja se construindo. Algo em mim ainda divaga sobreContinuar lendo “Mesmo quando não consigo ouvir”

Subida dos ossos

Por Raíssa Padial Corso O lenço acolhe minhas pernas do chão lamacento, o lenço acolhe a formiga do possível sereno, os primeiros grãos da terra acolhem uma sementinha que plantei ontem, telúricos ciscos abrigam minhocas, mais adentro um mundo subterrâneo de túneis formigosos. Mais adentro, veios d ´aguas, correntezas, minérios, chumbos, mercúrios, alentos de guardaContinuar lendo “Subida dos ossos”

Sins

-Por Raíssa Padial Corso Com todo respeito as singularidades, aceite os presentes e caminhe vendada na linha de cetim. Mirar olhos. Fitar moradas possíveis, em interiores nunca antes imaginados. Há monstros e abismos do outro lado da montanha, mas saber que assim é abranda o coração. Faz morada em mim diversos pés de manga, façoContinuar lendo “Sins”

Todos os dias um Jesus nasce nas periferias

Por Jesuana Sampaio “Gosto de pensar o natal como um ato de subversão, um menino pobre, uma mãe solteira, um pai adotivo…” Dom Helder Câmara Todos os dias um bem-te-vi desconhecido me dá bom dia… Todos os dias um Jesus nasce nas periferias, Empobrecido por um sistema opressor E desigual. Filho de mãe solteira, SemContinuar lendo “Todos os dias um Jesus nasce nas periferias”

Estrela de Belém

Raíssa Padial Corso “Os lábios da sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do entendimento.” – O Caibalion. Através da profunda observação da natureza, através do inenarrável inseto que nasce, através da estrela polar, no mistério na luz de Gabriel, com a percepção aguçada assim como no chá, no recôndito mais escondido da alma, no frioContinuar lendo “Estrela de Belém”

Janelas

Por Jesuana Sampaio Caminham no teu rosto bonito os meus dedos na tentativa de gravar nas minhas digitais teus desejos. Encosto o meu terceiro olho no teu e a lua nos confidencia que está cheia em gêmeos. As janelas das nossas almas, abertas. Tanto encanto, tanto! Tanto que o balançador da praça foi nosso confidente,Continuar lendo “Janelas”

Tradição do transgredir

Por Raíssa Padial Corso. Quanto mais machadadas em paradigmas eu puder dar:Serei.Quanto mais possibilidades de mergulhar nesse corpo/pensante/ andante e peregrino.Afogarei.Primordialmente meus dogmas, para após, reinar em mim.Neste justo espaço que me sou, neste meandro do existir.O mundo é muito estreito para mulheres como eu.Houve um tempo em que eu era mecânica de gaiolas, láContinuar lendo “Tradição do transgredir”

Chamado às inteirezas

Por Jesuana Sampaio Te peço, ama as minhas sombras. Ama as minhas sombras porque as minhas luzes muitos hão de amar. Te peço, ama as minhas fraquezas. Ama as minhas fraquezas, meu mau-humor matinal e minha preguiça de acordar cedo, às vezes. Te peço, ama a minha solitude. Ama a minha solitude e a minhaContinuar lendo “Chamado às inteirezas”

Terra longe

-Mara Esteves Alumiou no céuLua cheia rodeada de estrelasdas mais brilhantes já vistasiluminando igual Candeeiro Semi-deuses e seus sonhos solitários. Fagulhas queimam e desaparecemnum piscar de olhosgotículas de orvalho que escorrem das folhasna primeira hora do diadesejosas de encontrar o mar. O olhar mira horizontesque não estão ao alcance,janela aberta para esperançar. O obituário naContinuar lendo “Terra longe”

diabo-deus, o pensamento

“Não há devassidão maior que o pensamento.Essa diabrura prolifera como erva daninhanum canteiro demarcado para margaridas.” Wislawa Szymborska por Celane Tomaz pensar para existir. dispenso. por vezes queria a vida-possível que habita o não pensar-me. existir sem a força e a dor de atribuir sentido ou razão de ser. apenas existir. mas no profundo mistérioContinuar lendo “diabo-deus, o pensamento”