Desta vez, vou deixar morrer o amor

            Espero por todo o tempo um cuidado que me acaricie. O vento o faz. Uma constância da busca pelo abraço que me aconchegue, encontro no sol. Suas vestes pelo chão não foram gastas comigo. Nossos olhos pouco se tocam, negros olhos que pouco se cruzam. Nunca mais eu me perdi em emaranhados de cabelos,Continuar lendo “Desta vez, vou deixar morrer o amor”

Águas

por Ana Karina Manson O mesmo caminho que havia feito há vinte anos. Era o aniversário dele e como o destino encontra maneiras inusitadas de vencer o tempo e fazer um encontro entre passado e presente, ela estava lá no lugar onde se conheceram, onde caminharam tantas vezes enamorados, apaixonados. Acreditavam que a vida inteiraContinuar lendo “Águas”

Castelo de areia

Elisa Dias – Acho que acreditei muito nos contos de fada, fui criança sonhadora, comprei todas as minhas economias a ideia do “felizes para sempre”. Foi quando num susto você surgiu forasteiro, era um turbilhão de sensações e sentimentos. E num pé de vento carregou meu castelo de areia, meu alento. Que era tão sólidoContinuar lendo “Castelo de areia”