Rosas ao tempo

Por Jesuana Sampaio

Paula Nicho Cumez

Roubei rosas brancas para rezar ao tempo

Cravei lágrimas ao lembrar das desgraças

soltei sorrisos à passagem das alegrias,

agradeci.

Revivi ruínas de todas que fui

aquelas que partiram rasgando adeuses

versões desgastadas

não renovadas,

agradeci.

Rememorei os amores vividos a exaustão

aqueles que chegaram ao ponto da perda de dignidade

pensei nos que se perderam no quase

quase um amor levado pelo vento

os não acontecidos pela minha incapacidade de amar

os muito amados

os que ainda amarei,

agradeci.

Para rezar ao tempo roubei rosas brancas

bati cabeça para quem me mantém em pé

celebrei cada mudança

toquei com ternura as cicatrizes,

agradeci.

as rosas e o amor serem propriedade é uma invenção humana

rezei ao tempo…

Música: Gilberto Gil, Tempo Só

2 comentários em “Rosas ao tempo

  1. Me emocionei de novo, a segunda vez que leio um texto de Jesuana Sampaio😍. Já sei que vou me emocionar mais vezes. “Ela escreve pra mim”, ela conta minha história. Gratidão Jesu, Gratidão por me causar essa memória afetiva, me sacudir a emoção, achava eu que estava morta de sentimentos, aí você vem e me acende, e me comove, me move. Kkkk ❤ Gratidão 🙏 sou sua fã agora e para sempre❤🙏💋

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: