AGORA

Solidão molhada, Julio Cesar

por Ana Karina Manson

Exijo agora e decreto 
Meu abraço de volta 
Meu amigo aqui perto
Mão com mão
Ninguém solta
Está determinado
Qualquer beijo roubado
Será livre, será cura
E o coração apertado
Se renderá à loucura.
É lei desde agora
Que nenhum amor vá embora
Que nenhuma dor se demore
Fica proibido partir
Nem pra longe, nem pra sempre
E a eternidade aqui
Será no colo de vó
No abraço enlaçado
No cheiro do mato
E a eternidade aqui 
Será!

11 comentários em “AGORA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: