Casa de Marimbondo

Arlete Mendes- riscos

*Arlete Mendes-

Ganhei a obra completa da Virgínia Woolf. Só engoli dois romances. Não tive estômago para o resto.

Tenho mais livros que consigo comer, mais fome do que consigo satisfazer, mais filhos do que posso gestar, mais amigos do que posso cuidar, mais sentimento do que consigo compreender, mais corpo do que consigo carregar.

De Excessos e fugas.

Um violão encostado no canto da parede me julga por nunca ter aprendido a tocá-lo, nosso encontro mais íntimo é quando vou retirar-lhe o pó. Olho no seu oco sonoro. Por vezes a flanela esbarra nas cordas, reverberando dentro de mim um tempo dissonante…

De excessos e fugas. Como aquele vespeiro que começou numa célula, agora pende o galho da árvore, só esperando a mão humana a lhe atear fogo. Eu sei, ela virá, mas nem por isto deixo de aumentar minha casca.

Atendo ao entregador, mais um livro que temerei em engolir ou regurgitar.

As vespas zunem um som de dor e perigo, assim como minha mão, a flanela e o violão, esperam ecoar um sentido.

Dançávamos tão aconchegados, eu tinha a cabeça encostada ao seu ombro, nada podia me atingir, rodopiamos lentamente pela festa, até que saímos para ver a noite, quando olhei para o céu pontilhado, você já não estava mais lá. Depois disto a cama não me cabia, os chinelos ficaram pequenos, as calças ficaram curtas.

Como aprendi a partir? Não sei. Talvez tenha aprendido contigo a arte de ser furtiva. Ter coragem de ferroar a mão do gigante, a guerrear em voos circulares contra a densa fumaça, e enfim, bater em retirada, procurando um novo lugar, mais seguro e escondido.

Desde então, nunca deixei de ir embora. Vou me largando de pedacinho em pedacinho, como a pele-poeira que varro todos os dias.

Acordei com suspiro preso de saudade. O violão a me encarar com seu oco, insiste em me censurar.

Ouça “Casa de Marimbondo” na voz da autora

Fundo musical Paco de la Lucia- Rio Ancho

*Arlete Mendes não fará novas publicações. Agradece imensamente as parcerias, os encontros, os afetos que se deram por e pela palavra. Espera poder retornar muito em breve.

Publicado por arlete mendes

escrevinhadeira, educadora, mãe de meninos e meninas, amante da música, da literatura, da vida!

5 comentários em “Casa de Marimbondo

  1. Já sinto saudade dos seus textos-encontros, mas a amiga Arlete deve conduzir sua vida e seu tempo com cheganças e partidas navegadas por si mesma. Admiro, e me ensina muito!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: