Mesmo quando não consigo ouvir

Jesuana Sampaio

A minha boca é capaz de dizer adeus

mesmo que meu corpo demore

a não desejar mais a sua pele

e o meu cotidiano a entender a tua ausência.

Parte de mim só espera viver bons momentos

mesmo que a fórmula para isso

ainda esteja se construindo.

Algo em mim ainda divaga

sobre a liberdade dos seres, dos corpos,

e teme a posse excessiva que leva a morte.

Qual momento aprendi a dizer adeus, não sei.

Talvez quando o amor que me diziam

feria mais que esbanjava alegria,

talvez quando o desejo de viver algo mais profundo

se esbarrava em algo medroso em desmedida.

A minha boca é capaz de dizer adeus

mesmo quando não consigo ouvir.

Música: E se chover? Dois em um.

5 comentários em “Mesmo quando não consigo ouvir

  1. Doeu esse adeus, que ao mesmo tempo já é leve, já é menor que a força de ser livre.
    O caminhar da vida, chegadas, partidas, ficar um pouco, um tanto…. Adorei!

    Curtir

Deixe uma resposta para anakarinamanson Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: