Mesmo quando não consigo ouvir

Jesuana Sampaio

A minha boca é capaz de dizer adeus

mesmo que meu corpo demore

a não desejar mais a sua pele

e o meu cotidiano a entender a tua ausência.

Parte de mim só espera viver bons momentos

mesmo que a fórmula para isso

ainda esteja se construindo.

Algo em mim ainda divaga

sobre a liberdade dos seres, dos corpos,

e teme a posse excessiva que leva a morte.

Qual momento aprendi a dizer adeus, não sei.

Talvez quando o amor que me diziam

feria mais que esbanjava alegria,

talvez quando o desejo de viver algo mais profundo

se esbarrava em algo medroso em desmedida.

A minha boca é capaz de dizer adeus

mesmo quando não consigo ouvir.

Música: E se chover? Dois em um.

5 comentários em “Mesmo quando não consigo ouvir

  1. Doeu esse adeus, que ao mesmo tempo já é leve, já é menor que a força de ser livre.
    O caminhar da vida, chegadas, partidas, ficar um pouco, um tanto…. Adorei!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: