Elas

(fonte desconhecida)

– Mara Esteves

Ela, que depende somente de si e de outras como ela, para acreditar em um horizonte que caiba seus sonhos.

Ela, que cria jeitos para se proteger de um mundo, que insiste em dizer que seu futuro já esta marcado no patriarcado: o lugar de silêncio e resignação: mãe, esposa e filha obediente.

Ela, que cresceu com sua liberdade cerceada, sem poder andar pelas ruas com a roupa que quiser e na hora que bem entendia.

Ela, que precisou enfrentar e gritar como leoa, embora com riscos à sua própria vida, para que os homens que a cercam, não invadissem o seu território-corpo como propriedade pública e sem fronteiras. Com coragem, embora com muita culpa e dor.

Ela, que em meio aos outros, quase todos homens, luta insistentemente, pelo direito à voz e a razão, embora muitas vezes, suas ideias sejam repetidas pelas bocas masculinas, e aí sim, recebem o reconhecimento de sua eloquência, sagacidade e inteligência, desde que não estivessem mais, associadas à ela.

Ela, e seu olhar atento, a perceber o mundo de cabeça para baixo ao tratar as mulheres como objetos de propriedade masculina. Aonde eles mandam e nós obedecemos.

Ela, que mesmo assim, ainda insiste na esperança de haver na face da terra, homens dispostos à repensar o seu lugar de privilégio, embora pudessem ser poucos, cultuava ainda utópica esperança.

E nessa busca incessante de inverter essa lógica irracional, acredita, confia e quebra a cara no final.

E nesse final, que ainda não não teve fim, percebe que estes homens que estão aí, não estão dispostos à se rever e por isso, ocupam o espaço que tanto preservam: o lugar do inimigo d’Elas.

Eles que lutem e se eduquem,

Porque de onde Elas saíram, com muita luta, não voltarão mais.

#ChegadeMachismo

#SolidariedadeàIsaPenna

#RespeitemnossosCorpos

#VaiterRevide

#NossoscorposNossasVozes

#ChegadeMasculinidadeTóxica

3 comentários em “Elas

  1. Eles que lutem e se eduquem! muito bom, Mara, essa crônica revela o quanto nossas “conquistas” são ameaçadas diariamente, a parte privilegiada dessa sociedade petrificou-se em pensamentos e costumes necrosados. Fogo nos machistas!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: