Depois da chuva

Ana Karina Manson

Hoje estou assim 
Esse tempo parado 
Sem sol, sem chuva, sem vento 
Sem 

Dia de silêncio, nem a TV 
Pra fingir a pseudo presença 
De todo dia

Vizinhos mexendo concreto
Será mais um muro?
Já nem somos vizinhos
Humanos estranhos

Alguma coisa se foi com a tempestade
Que nem vi
Agora só a ressaca da chuva
Árvore já caída
Seus galhos soltos num chão de asfalto
Durezas de um falso abraço

Alguma coisa se foi
E eu fiquei
Juntando os cacos
Vitral, caleidoscópio
De mim mesma
Já nem me vejo
Já nem sou
Ouça nossa voz

5 comentários em “Depois da chuva

    1. Essa ressaca após chuvas que inundam e lavam, trovejadas e revoadas, que reviram e fazem barulho fora e dentro. Resta-nos certa devastação ou um novo (re)começo entre galhos e desordem, sob um feixe de luz do sol wntre aa nuvens.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: