Terra longe

http://www.revistasamizdat.com/

-Mara Esteves

Alumiou no céu
Lua cheia rodeada de estrelas
das mais brilhantes já vistas
iluminando igual Candeeiro

Semi-deuses e seus sonhos solitários.

Fagulhas queimam e desaparecem
num piscar de olhos
gotículas de orvalho que escorrem das folhas
na primeira hora do dia
desejosas de encontrar o mar.

O olhar mira horizontes
que não estão ao alcance,
janela aberta para esperançar.

O obituário na prancheta
que cumpre sua função: registra
tudo que deveria ter nascido,

semente que não vingou.


Terra longe
umbigo do mundo
dando voltas em si mesmo.

2 comentários em “Terra longe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: