de Ser

Ilustração Sasha Podgurska

das tentativas de decifrar-se,
da lucidez
de compreender-se nas mutações.
do querer caber no verbo(s).
e só
existir nos vãos das palavras.
sentir é imenso.

por Celane Tomaz

é um doer de ossos
expandir-se

um respirar ofegante
dilatar-se

é um perder sentidos
compreender -se

entregar-se às dúvidas
despertar-se

tatear a ousadia
desprender-se

sentir o corpo rígido
desmanchar -se

deixar a voz ecoar
exercer-se

um calar insano
pensar-se

(re)moldar (d)o barro
refazer-se

desconstruir a si
reinventar-se

soltar-se livre
pertencer-se

desbravar os mundos
encontrar-se

livrar-se dos limites
caber-se

viver os seus silêncios
gritar-se

transgredir em tudo
renascer-se.

Ouça “de Ser” na voz da autora

9 comentários em “de Ser

    1. o Ser – a sua busca, a tentativa de moldá-lo – é o próprio dinamismo da vida. é tanto que cabe e que não cabe, que nos assusta nos perceber em nossas ausências. é muito que falta!
      já dizia Guimarães, essa vida-busca é um “rasgar- se e remendar-se”.
      por vezes, entre quebras, dores, remendos e ausências só queremos nos compreender nas mutações.

      Gratidão imensa pela leitura 🙏🏽

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: