Prece

Ilustração Anna Cunha

À infância, à pequenez, à vida recém-sentida

por Celane Tomaz

À vida,

devolva-me a infância
os lábios melados de doce favorito
a face rosada do dia de sol
o medo vão do abandono e do escuro
a inalcançável noção do que era a morte
o não saber contar o tempo.

dai-me os meus primeiros anos
o cansaço dos pulos e das corridas
o cheiro de mãe para dormir
o entusiasmo de um dia de verão
o aroma da terra beijada de chuva.

devolva-me a liberdade do vestido rodado
o cabelo devastado pelo vento
o almoço com gosto de gargalhada
a saudade que não tinha rosto nem nome
o lamento que durava só o domingo
a bênção das mãos enrugadas de minha vó
o colo quente – lugar onde eu cabia.

devolva-me o poder
de fazer virar noite
de piscar o amanhecer do dia
pintar o mundo sobre o azul do céu
tocar e carregar a lua.

devolva-me o tempo
entre a mordida e o fim do sorvete
o tempo entre a chama e o sopro na vela sobre o bolo do dia de festa
o tempo contando as estrelas
o tempo entre as cadentes e a espera
o tempo regressivo para os fogos do ano novo
o tempo dos olhos puros
o tempo infinito de vida.

devolva-me o compasso da ciranda
girando, desviando, cantando
contornando e dançando
sobre a dor de crescer.

3 comentários em “Prece

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: