Fruta cor

fonte: https://br.sputniknews.com/mundo_insolito/2018122112955818-fenomeno-raro-arco-iris-infinito-video/, acesso:13ago20.

Thata Alves –

Fruta cor era o olhar dele, agora pense nisso numa pele cor de canela.

– Hummmmm! Sentiu o aroma que tem? – Íris acessava o seu amor toda vez assim, ela odiava o jargão “o amor não tem cor”. Porque ela via todas elas, no olhar de seu amado. Púrpura era a cor de surpresa, toda vez que ela, o surpreendia a cada aceite de convite, para jantar, pras ceias. Cheia de malícia no olhar dela, cor de ônix, desde ontem ela sabe o que vestir para deixá-lo com os olhos cor de púrpura. Íris sabia sem palavras como reagir a Bob, o que ele sentia , como ele expressava, não pela pupila que dilatava , mas pela transição das cores.

Certa vez ao se sentarem defronte ao mar decidiram ir a praia em um dia nublado, às vezes não se quer ver o belo em dias cinzas, e por essas o casal ousou. Não tinha sol. Mas numa mutação no olhar de Bob, bastou a Íris sair de dentro do mar, como rainha das águas lentamente como as ondas os cachos foram murchados pela água e também pelo sol. Íris hipnotizava saindo do mar, mesmo que … de moletom! Pois é fazia frio. Por do sol? Tinha, tinha sim , estava estampado no horizonte ocular dos olhos de Bob. Era cor de pêssego, um rosa meio alaranjado vermelho, um pouquinho de amarelo, mesmo que as cores de Ewa, na transformação do entardecer. Essa cor só se fundia, quando era surpreendido por Íris, quando ela extraia flores no deserto, quando fazia com limão, um perfume, quando ela desvendava a magia do transformar.

Rubra, não eram as cores do time dele, rubra era quando a íris de Bob, ao ver Íris cantar, se emocionava! Toda música era poesia na voz dela , ate: “Borboletinha”, tinha emoção e em Bob, como sua pela não avermelhava, seus olhos que tingiam-se assim. Pois a vergonha dentro dele, de às vezes não reconhecer ser digno, de estar com Íris. Íris da dinastia realística de Osogbo. Malaquita cor das lágrimas de Bob, sabe quando se espreme uma amora na mão e ela tinge de roxo? Assim com as lágrimas de Bob, a gota era aquilo que foi espremido pelo olhar, cor de malaquita que vazou, quando esse fenômeno ocorria?  Toda vez que ele testemunhava as violências civis, para com seu amor. Dos restaurantes aos shoppings, os choque dos olhares todos, e todos eles tinham em comum a mesma cor. Branca. Mas não era só a retina, era tudo que continha no globo ocular. 

(Silêncio….)

O que eu queria mesmo dizer? Deu branco, branco era a cor? Bom esquecimento e eles não sabiam o que exprimir. Mel, com salpicadas de ouro, essa era a cor favorita de Íris, pois todo segundo antes de fechar os olhos pro beijo ocorrer, antes do olhar nos olhos, olhar nos olhos era a véspera do fechar os olhos, a cor de mel brilhava, com partículas de ouro, quando Bob dizia sem dizer: “Te amo!” Dizia com a cor que corava o olhar, mel com gotículas de ouro. Fruta cor o olhar de Bob, Arroboboi , seu orisa. Cupido, flecha Íris com arco, Arco Íris no olhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: